Notícias Argentina: produção orgânica de blueberry é um diferencial

De acordo com o último informe de perspectivas da agricultura na América Latina e Caribe apresentado pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), a Argentina ocupa o 2o lugar no ranking de países do mundo que contam com produção orgânica certificada, atrás somente da Austrália.

Há alguns anos, os sócios do Comitê Argentino de Blueberries (ABC) apostaram em se diferenciar de outros players da região através da produção orgânica da fruta nas três zonas produtores do país. A Argentina conta com cerca de 600 hectares com certificação orgânica, sendo que 430 estão no noroeste, que representa 33% da superfície, 120 estão no nordeste, representando 12% e 50 estão em Buenos Aires que também representa 12% da superfície.

Entre os destinos de exportação estão a Europa e os EUA, sendo o orgânico um mercado em crescente desenvolvimento a nível mundial, favorecido pela tendência de alimentação saudável e consciente. Segundo relatórios do USDA, o consumo de produtos orgânicos nos EUA tem crescido nos últimos 15 anos a taxas superiores a 10% anual.

O blueberry orgânico argentino realça as características da fruta e destaca-se pelo sabor mais doce e conta com numerosos benefícios para a saúde como a melhora das funções cognitivas, a prevenção de doenças cardiovasculares e redução do mal colesterol.

Através do Plano Estratégico para a Produção Orgânica da Argentina, lançado em 2010 e dirigido pelo Ministério da Agroindústria, se trabalhou com o setor público e privado para fomentar a adoção do sistema de produção que contribui com a preservação ambiental, a inclusão social e o desenvolvimento territorial de produtores locais.

O ABC estima que o preço do blueberry orgânico no mercado seja 25% mais alto do que o convencional, devido ao maior cuidado e demanda de mão de obra que requer a produção orgânica. A Argentina possui um enorme potencial para o desenvolvimento do cultivo orgânico graças as suas condições agroclimáticas e além disso também existe cada vez mais ferramenta biológicas para o controle de pestes.

Fonte: Argentinean Blueberry Committee


Categoria:

Internacional

Exibir comentários +

Deixe um comentário

O seu email não será publicado. Os campos obrigatórios são identificados.
Todos os comentários do site são moderados previamente. Se o seu comentário ainda não foi publicado, por favor, aguarde.