Notícias Chile: Centra Blue, a nova variedade de blueberry

Durante o mês de fevereiro, iniciou-se a colheita de uma nova variedade de blueberries Centra Blue, que foi desenvolvida na Nova Zelândia por Plant & Food Research.

“Centra Blue é uma variedade tardia que chega a cobrir o período do mês de fevereiro, mas com a fruta da zona central do Chile, o que permitirá que não seja necessário recorrer as zonas mais ao sul do país para colher neste período”, assinala Alejandro Navarro, diretor da Viverosur a Portalfruticola.com.

“Introduzimos esta variedade faz muitos anos no país através da Enza, empresa especializada na comercialização de maçãs e que nos tem apoiado no desenvolvimento desta e de outras variedade de blueberries”.

“A grande vantagem desta nova variedade é que parece não se romper com chuvas ou neblinas desta época”, comenta Raúl Dastres, presidente da exportadora Valle Maule.

“Esta variedade é muito interessante, pois, apesar de ser uma Rabbiteye, sua aparência é mais típica de uma highbush, pela forma de sua coroa, além da vantagem de ser altamente produtiva”, agrega Dastres.

Centra Blue é uma variedade de tamanho grande (18 mm) e uniforme em todo o cacho, além disso, os experts que tem feito testes em campo assinalam que é mais vigorosa e com produção direta em uma temporada, o que adianta a produção de um ano.

Luis Espíndola, Engenheiro Agrônomo e Consultor de blueberries, afirma que estas características facilitarão o manejo de poda e melhorarão a precocidade dos pomares.

Navarro comenta que viu esta variedade há muito anos na Nova Zelândia, onde chamou a atenção a data de colheita e o calibre, que foi confirmado em testes realizados no Chile.

Raúl Dastres indica que ao incorporar esta variedade no mercado se mantém a oferta da fruta de qualidade durante todo o período.

“É uma fruta firme e doce, com antecedentes de boa viajante, e se é produtiva, é interessante desenvolver”.

A variedade estará disponível a partir de 2018.

“Vemos muito interesse nela, cremos que é a única forma de assegurar o êxito das novas variedades. Deve-se validar primeiro no Chile e estudar bem sua pós-colheita. Nossos mercados alvo estão muito distantes e ter uma boa pós-colheita é fundamental na introdução de novas variedades no país”, assinala Navarro.

Fonte: Comite de Arandanos / Portal Frutícola


Categorias:

Curiosidades | Internacional | Produção

Exibir comentários +

Deixe um comentário

O seu email não será publicado. Os campos obrigatórios são identificados.
Todos os comentários do site são moderados previamente. Se o seu comentário ainda não foi publicado, por favor, aguarde.