Notícias Chile: debates para entender a concorrência

Na última temporada, a indústria de blueberry do Chile quebrou recordes ao exportar mais de 110 mil toneladas para os diferentes mercados do mundo, volume que permite o país consolidar sua posição de principal exportador mundial desta fruta. Mas quando se trata de consolidação como líder, não ocorre somente pelos volumes. A qualidade, um maior número de concorrentes, assim como a introdução de novas variedades e a percepção daqueles que recebem a fruta no destino, são pontos chaves para os desafios que a indústria de blueberry do Chile deve assumir pensando em um projeto futuro.

Neste contexto, a Asoex, em conjunto com o Comitê de Blueberry estão convidando a participar dos Ciclos Regionais Frutícolas Asoex: “Blueberry em Debate”, que será realizado no dia 21 de agosto, em Talca e 23 do mesmo mês em Temuco.

“O convite é para participar. Em “Blueberry em Debate ” a ideia é promover e facilitar a participação daqueles que desejam integrar uma discussão sobre o futuro do blueberry chileno, que hoje apresenta algumas ameaças pelo caminho. Acreditamos que estamos no momento perfeito para conhecer e discutir essas ameaças de forma mais aprofundada, bem como expandir a experiência atual dos que recebem nossa fruta nos mercados de destino”, disse Andrés Armstrong, Diretor Executivo do Comitê de Arándanos do Chile – ASOEX.

Por que “Blueberry em Debate”?, Armstrong explicou que a decisão do nome é porque queremos motivar a participação, tornando esses debates mais interativos com os participantes. Foi uma maneira de tornar o convite mais direto, de se sentir convidado a interagir e dialogar “.

O evento será dividido em dois painéis. O primeiro orientado para refletir sobre questões-chave e mais técnicas, como é o caso da qualidade. O segundo, permitirá aos participantes olhar para a indústria a longo prazo, e em função das mudanças que estão ocorrendo no cenário mundial desta fruta, onde o Chile tem desempenhado um papel de liderança no desenvolvimento do consumo mundial de blueberries como fornecedor fora de época, mas hoje deve rever sua estratégia para enfrentar a entrada de novos concorrentes, novas variedades e uma “janela” cada vez mais estreita.

“Hoje, existem novos concorrentes, que estão suportados por novas variedades, produzindo em áreas onde tradicionalmente não era possível. Se você olhar para a produção mundial de blueberries, podemos perceber que ele saiu das áreas mais próximas dos polos em direção a áreas mais próximas do Equador. Esse fato significa que há uma oferta mais estável ao longo do ano, com formatos e preços de vendas mais estáveis​​”, afirmou o profissional.

Andrés Armstrong revelou a presença de dois especialistas internacionais, John Gray, diretor comercial da Angus Soft Fruits da Europa, e José Díaz, gerente de suprimentos do Walmart dos Estados Unidos. “Isso nos permitirá incluir as análises e debate de como recebem o blueberry chileno nos mercados da Europa e dos Estados Unidos, para entender melhor a visão que eles tem da nossa fruta e o que eles esperam ou exigem”.

Fonte: Fresh Plaza / SimFRUIT


Categorias:

Chile | Internacional

Exibir comentários +

Deixe um comentário

O seu email não será publicado. Os campos obrigatórios são identificados.
Todos os comentários do site são moderados previamente. Se o seu comentário ainda não foi publicado, por favor, aguarde.