Notícias Chile: exportações de blueberries orgânicos

De acordo com o ultimo Crop Report do Comitê de Blueberry do Chile-ASOEX, os blueberries orgânicos iniciaram seu período de pico, com 1.047 toneladas exportadas na semana 02 de 2019. Isso se deu pelo aumento de volume da zona sul, proveniente da região de Araucanía e Los Ríos, principalmente.

Até a data, a indústria chilena havia exportado 5.456 toneladas de blueberries orgânicos, cifra que mostra um aumento de 49% comparado com a mesma semana da campanha 2017-2018.

Com relação aos destino dos blueberries orgânicos, a América do Norte segue sendo o principal destino com 73% dos volumes acumulados, seguido pela Europa com 25% de participação.

Envios gerais de blueberries chilenos

O Crop Report indica que as saídas na semana 02 alcançaram 9.002 toneladas, apesar das chuvas e a interrupção da colheita. Esta semana (03), pelo contrario, as temperaturas aumentaram e estão previstas máximas em torno de 30o C, desde a zona centro-sul até o sul, portanto, é esperado um aumento no ritmo da colheita.

Enquanto aos volumes acumulados, até a data (semana 02), 66.302 toneladas de blueberries chilenos foram enviados a diferentes mercados de destino do mundo. Esta cifra é 6% superior ao registrado no mesmo período do ano passado.

Os envios seguem firmes para Europa, com 3.064 toneladas despachadas durante essa semana, enquanto que na América do Norte foram enviadas 4.873 toneladas e 1.050 toneladas seguiram para o Extremo Oriente.

Alta tendência no consumo de produtos orgânicos nos EUA e Europa

Sendo os EUA o principal mercado dos blueberries chilenos, é importante destacar que recentemente a Nielsen entregou os resultados de uma análise de consumo de produtos orgânicos nos supermercados dos Estados Unidos, demostrando um crescimento nas vendas desse tipo de produto – aumento que supera o crescimento dos convencionais.

Os produtos orgânicos, segundo afirmou o vice-presidente da Nielsen, Brian Lechner, representam 14% de todas as vendas em dólares dentro do departamento de produtos alimentícios. Lechner acrescentou que o crescimento na categoria de produtos orgânicos está superando o crescimento dos produtos convencionais em fator de cinco a sete vezes. “Os orgânicos seguem sendo uma tendência muito forte em comparação com os produtos convencionais”, destacou.

O representante da Nielsen acrescentou que, apesar das vendas de orgânicos seguem aumentando em toda a loja, elas ainda não lideram o consumo geral no departamento. Uma exceção é encontrado na área de alimentos para bebês, onde agora a categoria orgânica representa mais de ¼ de todas a vendas nesse setor.

Em relação aos produtos orgânicos com maior crescimento dentro do setor de varejo dos EUA, o VP da Nielsen indicou que nos primeiros postos encontram-se o blueberry, maçã, banana, cogumelo e a salada. Importante destacar que quase todos esses produtos também estão na lista dos 10 principais volumes de qualquer supermercado.

Os dados da Nielsen mostram que os produtos orgânicos com preços premium variam muito de um item para outro. As pesquisas mostraram que as “mães conscientes” não são sensíveis aos preços, e estão dispostas a pagar o que for necessário para comprar alimentos que consideram mais saudáveis para seus filhos. O mesmo ocorre entre os milennials.

Na Europa, o consumo de orgânicos também cresce, mas a dinâmica de aumento difere de um país para outro. Segundo o informe da IFOAM EU, desde 1985 até 2016, a área de plantações orgânicas aumentou de maneira significativa, alcançando 12.1 milhões de hectares. As vendas no varejo europeu crescem a uma taxa de 12% anual, enquanto que o consumidor per capita destes tipos de produto é de €60.5.

Fonte: SimFRUIT


Categoria:

Chile

Exibir comentários +

Deixe um comentário

O seu email não será publicado. Os campos obrigatórios são identificados.
Todos os comentários do site são moderados previamente. Se o seu comentário ainda não foi publicado, por favor, aguarde.