Notícias Chile: Hortifrut detém 25% do mercado mundial de blueberry

A empresa agro-exportadora de berries e líder mundial de blueberries, Hortifrut, quer conquistar o mundo. E depois da fusão da empresa com a subsidiária de blueberries Talsa de Peru – parte do Grupo Rocío, da família Quevedo, no país vizinho – está conseguindo isso. Eles já detém 25% do mercado mundial dessas frutas, e passou de um fluxo de caixa de US $ 60 milhões para US $ 137 milhões na safra 2017-2018 e atingiu um faturamento de US $ 600 milhões no mesmo período.

Na quinta-feira 28 de junho, foi finalizada a união entre as duas empresas, na qual, a família Hortifut Quevedo detém o controle de 17,13% na empresa chilena, onde acionistas são Moller (22,4 %), Elberg (8%) e Del Río (9,5%). Outras famílias que não estão no acordo para controlar a empresa, mas são parceiros históricos, são Swett (8,8%) e Novión (8,3%).

Como resultado dessa aliança, o CEO do Grupo Rocío, Ulises Quevedo, passou a integrar o conselho de nove membros. Na segunda-feira passada, 2 de julho, foi realizada a primeira reunião do conselho, com a presença do executivo peruano, onde eles delinearam o plano de desenvolvimento da empresa.

“Esse crescimento no Peru, como resultado desta fusão, e as expansões de produção na China, no México e nos Estados Unidos, permitirão a Hortifrut aumentar as vendas significativamente para mais de US $ 700 milhões nos próximos anos”, diz o presidente da agroexportadora Víctor Moller.

Com esta sociedade, a Hortifrut adiciona 2.200 hectares no Peru, além das que já possue no Chile, Argentina, México, Estados Unidos, Marrocos e China, entre outros mercados. De acordo com as estimativas, a empresa possui mais de 4.000 hectares de produção própria. Isso, sem contar com as terras de seus associados e terceiros que contribuem ainda mais para este império berry.

A empresa comercializa seus frutos em 37 países e conta com mais de 500 clientes globais, presença que quer reforçar e aumentar. Mas, como seus concorrentes também crescem, “ter uma participação de mercado de 25% é uma meta razoável e possível de manter ao longo do tempo”, diz Moller. Ele ressalta que com o tempo eles conseguiram capturar os sabores dos diferentes paladares.

De acordo com Moller e Quevedo, há um apetite por blueberries e por alimentos saudáveis ​​em geral. Há grandes mercados em crescimento como a China, onde a Hortifrut tem uma joint venture com a Joy Wing Mau, e a demanda é tão alta que “o volume de mercado será igual ou superior a dos Estados Unidos, que são o maior mercado no mundo”, afirma Moller.

E ainda existem mercados inexplorados, como a Índia, onde eles planejar entrar nos próximos anos. Mesmo em outros continentes, como a Europa, onde há uma tradição de consumo dessa fruta, existem mercados como a França, onde eles estão apenas descobrindo. “Na América Latina, existem 400 milhões de pessoas que acabaram de conhecer esse produto”, diz o empresário chileno, que também destaca o potencial da Europa Oriental ou do Oriente Médio.

Fonte: Fresh Plaza


Categorias:

Chile | Internacional

Exibir comentários +

Deixe um comentário

O seu email não será publicado. Os campos obrigatórios são identificados.
Todos os comentários do site são moderados previamente. Se o seu comentário ainda não foi publicado, por favor, aguarde.