Notícias Global Berry Congress

Desde 2005, há um crescimento tremendo na indústria global de blueberry e embora o boom maior parece ter diminuído um pouco, o crescimento continua em todo o mundo. Durante o recente Congresso Global de Berry (Global Berry Congress) em Rotterdam, líderes da indústria tiveram a oportunidade de compartilhar seus conhecimentos durante todo o dia, e uma dessas oportunidades foi no primeiro workshop chamado “Blueberries: trends and forecasts” (Blueberries: tendências e previsões).

John Shelford, da Naturipe, Peter McPherson, da IBO (Austrália) e Cort Brazelton, da Fall Creek Farm & Nursery, discursando durante o workshop “Blueberries: Trends and Forecasts”. Foto: FreshPlaza

John Shelford, da Naturipe, Peter McPherson, da IBO (Austrália) e Cort Brazelton, da Fall Creek Farm & Nursery, discursando durante o workshop “Blueberries: Trends and Forecasts”. Foto: FreshPlaza

Peter McPherson, da IBO e Diretor Geral da Costa, salientou que as questões de acesso ao mercado e a segurança alimentar afetam todos os países e que o IBO continua ajudando seus membros na indústria. Ele acredita que realçar os benefícios à saúde é a chave para o sucesso da indústria.

“A base do crescimento da indústria nos últimos anos tem sido os benefícios para a saúde. O trabalho do USHBC (U.S. Highbush Blueberry Council) tem sido decisivo no sucesso, e acabam de anunciar um novo projeto de financiamento de $4.5 milhões de dólares para conduzir mais pesquisas clínicas para a saúde”, disse Peter.

Cort Brazelton, da Fall Creek Farm and Nursery, compartilhou uma compilação de gráficos, produzidos pela IBO, que ilustra a magnitude deste crescimento.

Ele disse que, junto com o crescimento que a indústria tem visto, construir transparência no fornecimento global de blueberries nos próximos anos é crucial para o sucesso, especialmente no segmento de frescos. Um mercado bem informado é um mercado mais estável e mais saudável, especialmente para aqueles que mais investem: produtores, manipuladores domésticos e outros profissionais”.

Há 3 mercados principais onde os blueberries são consumidos: América do Norte, Europa e Ásia/Pacífico.

07abril_congresso2

 

Entre 2010 e 2012, a produção de blueberry aumentou 124.000 toneladas, apesar do crescimento entre 2005-2010 ter sido ainda maior. Gráficos recentes mostraram que os produtores reduziram ligeiramente o ritmo desde o último boom, mas eles ainda continuam em crescimento. A produção mundial de blueberry continua a crescer em 100.00 toneladas a cada dois anos.

A América do Norte é ainda o maior produtor mundial, disparado. Para colocar me perspectiva, a produção total do Peru foi metade da produção do estado de Michigan. O crescimento da América do Sul diminuiu consideravelmente, com o Peru sendo o principal país responsável pelo crescimento; Chile não é esperado que cresça tão rápido como foi nos últimos anos; e a Argentina também diminuiu sua produção. No outro lado do globo, a produção espanhola de blueberry continua a ver bastante crescimento e está agora quase que igual que a produção da Califórnia.

Houve um crescimento considerável na produção do blueberry selvagem, que é usado como congelado. Embora não receba tanta atenção quanto o fresco, a indústria de congelado representa 50% do setor. Antes, os produtores trocavam os frescos pelos congelados baseado nos resultados da temporada, mas Cort e John Shelford, da Naturipe, disseram que essa troca não é mais viável.

“Os blueberries congelados são um negócio de escala, que não oferece grandes retornos e alguns grandes players tem emergido no cenário de processados nos últimos anos”, disse Cort.

07abril_congresso3

 

John Shelfort, aprofundou mais sobre o mercado de congelados: “O mercado de processado é extremamente importante e geralmente esquecido. O mercado de congelado estabelece um preço base segundo as expectativas do mercado de fresco. E também o crescimento se igualou ou até mesmo excedeu o de fresco, impulsionado pelo mercado dos smoothies. Entretanto, esse mercado parece ter se estabilizado, e estamos trabalhando com o USDA para começar a oferecer embalagens individuais de blueberries congelados para estimular e aumentar o consumo entre as gerações mais jovens. A indústria necessita continuar inovando para alcançar estes grupos”.

Cort salientou que o sucesso na indústria depende do conhecimento que se tem dos mercados. As embalagens grandes que são populares nos EUA não são ideais para os consumidores europeus que tendem a ter congeladores menores. Ele acredita que as embalagens de 500 g são as mais ideias para o mercado.

John concluiu com algo para indústria pensar: “É importante lembrar que quando nós encorajamos os consumidores a comer mais blueberries, estamos substituindo outras frutas, especialmente as cítricas nos EUA”.

Fonte: Fresh Plaza


Categorias:

Diversos | Internacional

Exibir comentários +

Deixe um comentário

O seu email não será publicado. Os campos obrigatórios são identificados.
Todos os comentários do site são moderados previamente. Se o seu comentário ainda não foi publicado, por favor, aguarde.