Notícias México: marca própria para suas berries

As exportações de blueberries do México estão no auge da temporada, e para saber mais detalhes dessa indústria neste país, o Portal Frutícola conversou com Juan José Flores, CEO da Aneberries (Associação Nacional dos Exportadores das Berries do México).

Flores explicou que a Aneberries está trabalhando sobre as regras de utilização de uma marca própria que identifique as berries do México, que seria como um complemento para as marcas que já têm os seus parceiros.

Além disso, o engenheiro disse que a criação de “Berries do México” tem dois objetivos: serem conhecidos de forma geral como fruto daquele país, além de potencializá-los em mercados como o Oriente Médio, Sudeste da Ásia e da Península Arábica.

Por outro lado, a temporada das berries mexicanas está em pleno desenvolvimento e especificamente os blueberries estão na alta temporada.

“No caso de blueberries poderíamos dizer que esta semana (semana 15), as exportações atingiram o seu auge e estamos estimando que vai começar a descer gradualmente a partir da 20ª semana”, explicou Flores.

Já para a campanha de amora, o diretor geral da Aneberries sustentou que provavelmente entre as semanas 20 e 24 se registrarão os maiores volumes.

Quanto aos mercados, o engenheiro explicou que as berries mexicanas são distribuídas entre 95 e 97% para América do Norte (Canadá e Estados Unidos), ao passo que entre 3 e 5% é enviado para diferentes mercados em todo o mundo, no entanto, ele acrescentou: “Estamos crescendo na Europa e também na Rússia”.

Além disso, Flores explicou o caso do mercado chinês para os blueberries, que não conseguiram cumprir suas expectativas em termos de participação, já que os embarques das frutas são transportados por via aérea.

“Uma grande limitação que estamos tentando superar é a tarifa média de 23% e também a logística de embarque. Acredito que temos o mesmo desafio que o Chile tem, por exemplo”, acrescentou o engenheiro.

Finalmente, o diretor geral da Aneberries disse, “estamos estimando que do total da superfície de blueberries teríamos que colocar 5% neste mercado, hoje, devemos estar em 1% dessa expectativa”.

Fonte: Portal Frutícola


Categoria:

Internacional

Exibir comentários +

Deixe um comentário

O seu email não será publicado. Os campos obrigatórios são identificados.
Todos os comentários do site são moderados previamente. Se o seu comentário ainda não foi publicado, por favor, aguarde.