Notícias O Mercado de frutas IQF poderá chegar a $ 14.8 bilhões em 2026

Em termos de valor, o mercado global de frutas IQF (Individually Quick Frozen – ou Congelamento Rápido Individual) é previsto que se alcance uma taxa de crescimento anual composta (CAGR) de 6.5%, esperando chegar a US$ 14.8 bilhões até o final de 2026. Entre todos os produtos na indústria de congelados, as frutas IQF estão projetadas para serem o segmento de crescimento mais rápido no período (2016-2026), segundo o informe da MRRSE (Market Research Reports Search Engine).

“O blueberry está projetado para ser a fruta IQF de crescimento mais rápido no período analisado, devido a alta demanda de blueberries congelados nas industrias de padarias e confeitarias em várias regiões em todo o mundo. De todas as frutas IQF, o morango conta com, aproximadamente, 45% do volume, e o blueberry outros 9-11% do mercado”, segundo informa o relatório da MRRSE.

Na região da Ásia-Pacífico (excluindo o Japão), os blueberries IQF representaram a maior taxa de mercado, atingindo 45% em 2015. A contribuição do segmento do mercado IQF da região é esperado que aumente 10.2% CAGR de 2016 até 2026. Na região Norte-americana, o market share do segmento de blueberry está antecipado que caia de 41.2% em 2015 para 33.1% em 2026. Isso é devido a introdução de novos sabores de frutas de produtos que usam frutas congeladas. Em termos de valores, o segmento de blueberry no mercado de frutas IQF da Europa Ocidental representou 51.1% em 2015. A demanda de frutas congeladas nesses países aumentou principalmente em pães, bolos, smoothies, bebidas e outros produtos lácteos, como iogurtes, sorvetes, etc.

A produção global de blueberry cresceu 9.7% de 2010 até 2014. Os EUA contribuíram com mais da metade do market share com 54% da produção de blueberry em 2014.

Fonte: MRRSE


Categorias:

Diversos | Internacional | Produção

Exibir comentários +

Deixe um comentário

O seu email não será publicado. Os campos obrigatórios são identificados.
Todos os comentários do site são moderados previamente. Se o seu comentário ainda não foi publicado, por favor, aguarde.