Notícias Será que a demanda chinesa por blueberries está alterando o mercado global?

A demanda por frutas vermelhas está aumentando em todo o mundo. Depois do grande aumento por blueberries, parece que as amoras e as framboesas serão as próximas a experimentarem um crescimento acelerado. Cindy van Rijswick (Rabobank) e Mihai Ciobanu (fresh4cast) usam os números para corroborar as tendências gerais do mercado para frutas vermelhas. Apesar de todos os números positivos, existem desafios que também exigem resposta.

Os números apresentados por Cindy e Mihai durante o Congresso Mundial de Berry destacam o crescimento no mercado de frutas vermelhas. Enquanto que em 2017 foram colhidas 13,4 milhões de toneladas de frutas vermelhas, em 2020 o valor será de 15,4 milhões de toneladas, prevê Mihai. Mais de 70 por cento da produção mundial são morangos, mas eles são exportados em pequenas percentagens. A produção também está crescendo para blueberries, framboesas e amoras. Em 2020, serão colhidas dois milhões de toneladas de blueberries, em comparação com 1,7 milhão de toneladas em 2017. O volume de framboesas e amoras passará de 1,3 milhão de toneladas em 2017 a 1,4 milhão de toneladas em 2020.

Mihai Ciobanu (fresh4cast) e Cindy van Rijswick (Rabobank) respondendo perguntas da plateia durante o Congresso Mundial de Berry.

Sociedade de snackers

Na União Europeia, o consumo de blueberry aumentou oito por cento. Parece muito, mas as framboesas aumentaram 20 por cento. Cindy destaca que framboesas estavam em uma posição muito baixa. O mercado também continua crescendo nos Estados Unidos. Os blueberries têm agora uma quota de 20 por cento do mercado, mas as framboesas e amoras ocupam um lugar cada vez maior. “O mercado de framboesas e amoras é o que aumenta mais rápido”, diz Cindy. Os maiores mercados para essas frutas são os Estados Unidos, Alemanha e Reino Unido.

“Nós vivemos em uma sociedade de snacks e as frutas vermelhas tentam se encaixar nesse padrão de consumo”, explica Cindy. Nos EUA, o número de crescimento dos produtos processados ​​e de conveniência é muito maior do que a de produtos não processados.

 

Mercado mundial de Blueberry

Para os blueberries, o mercado está cada vez mais internacional. O mercado chinês em particular mostra um forte crescimento. “Está em um bom desenvolvimento. Ele oferece ao setor mais opções quando há problemas em um mercado”, diz Cindy. Mihai também menciona a crescente demanda na China. “A demanda na China está aumentando rapidamente e paga preços melhores do que os EUA”. Esse melhor preço pode ser pago em função do aumento do PIB e maior renda disponível do consumidor chinês. “E você pode ver o Chile tirando bom proveito disso.” No entanto, isso representa um risco para o resto do mercado. Por exemplo, o Chile é o principal fornecedor do mercado norte-americano em relação aos blueberries. Nos meses de janeiro e fevereiro, o Chile é praticamente o único mercado, tanto nos Estados Unidos quanto na Europa. Se o Chile começar a se concentrar mais na China, pode ser muito desfavorável para o fornecimento a outros mercados.

Os Estados Unidos são os maiores importadores de blueberries. Eles cultivam muitos blueberries, assim como a Argentina e o Chile. Mihai menciona o Peru. “As exportações peruanas estão aumentando significativamente, especialmente para a China.”

Cindy: “Vivemos em uma sociedade de snackers”

A Ásia é, de longe, a região de maior produção mundial, e o consumo no continente também é significativo. Por isso, quase não há exportação, de acordo com Mihai. “A China produz 4,1 milhões de toneladas de morangos por ano”. Os Estados Unidos são o segundo maior produtor, mas com muita distância. Ambos os países produzem principalmente para o mercado interno.

Apesar de todos estes números positivos, o setor também enfrenta alguns desafios que devem ser resolvidos. O primeiro desafio mencionado por Cindy é a sustentabilidade. “Morangos estão no topo da lista Dirty Dozen, que poderia ser um problema no futuro”. Um segundo desafio é o material de embalagem. No Reino Unido, os supermercados já declararam guerra aos plásticos. As frutas vermelhas precisam de embalagem, mas as tendências precisam ser adaptadas para o setor. Um terceiro desafio é mais político. “O setor está florescendo por causa do livre comércio, mas vemos que o protecionismo está emergindo e é importante que o setor continue defendendo o livre comércio.”

A disponibilidade de trabalhadores é o quarto desafio. Em todo o mundo, o número de funcionários para a colheita está diminuindo, o que pode afetar o mercado. Nos Estados Unidos, o número de trabalhadores mexicanos diminuiu significativamente de 6,9 ​​milhões em 2007 para 5,6 milhões em 2016. A escassez no mercado de trabalho também desempenha um papel nos países europeus.

O último desafio é o crescimento rápido demais, o que é particularmente arriscado para amoras e framboesas. A exportação do México, Espanha e Marrocos está crescendo rapidamente, mas o aumento das exportações também pode perturbar o mercado. “Apesar da crescente demanda, os preços estão sob pressão”, conclui Cindy.

Fonte: Fresh Plaza


Categoria:

Internacional

Exibir comentários +

Deixe um comentário

O seu email não será publicado. Os campos obrigatórios são identificados.
Todos os comentários do site são moderados previamente. Se o seu comentário ainda não foi publicado, por favor, aguarde.