Notícias Visão Geral do Mercado Global de Blueberries

Graças ao final precoce da temporada europeia, a África do Sul conseguiu aumentar suas exportações para o continente. E era necessário, já que a produção no país aumentou notoriamente, o que gerou pressão nos preços. Na Europa, o comercio está focado nos blueberries da Argentina, mas eles também estão preocupados com a qualidade do peruano. Este não é o caso entre os importadores norte-americanos, que viram um aumento no volume vindo do Peru. A Argentina está tendo uma boa temporada e reporta aumento nas exportações.

Estados Unidos: Peru demanda uma maior cota de mercado

Com o fim da temporada doméstica, o mercado segue com as importações da América do Sul e México. No momento, segundo um comerciante, o fornecimento está vindo principalmente da Argentina e Peru e, em menor medida, do México. Os volumes do Peru e Chile são esperados que continuem crescendo nas próximas semanas. “Em termos gerais, grandes volumes estão chegando da América do Sul como um todo”, afirma um comerciante. Ele reporta que tanto a Argentina quanto o Peru espera um crescimento de 20% nesta temporada.

O Peru aparenta estar pronto para agir de formar mais dominante no mercado dos EUA. O país tem a vantagem da janela deixada entre as temporadas da Argentina e Chile em Dezembro. Nestas semanas, o Peru vai embarcar grandes volumes, de acordo com as expectativas de um importador.

A demanda por berries é boa e portanto os preços estão ligeiramente mais altos do que ano passado. O limite mais baixo é em torno de $ 20 FOB, mas pode aumentar para $ 30. Um comerciante afirma que com a chegada do feriado de Ação de Graças e as festas em Dezembro, a demanda por blueberries vai aumentar.

Argentina: aumento nas exportações

As exportações de blueberries argentinos aumentaram 35% no período até a semana 40 comparado com ano passado. O país exportou 4.234 toneladas de berries, comparado com os 3.111 toneladas em 2016.

O crescimento foi recorde tanto no embarque aéreo quanto no marítimo. Na primeira categoria, o volume cresceu de 2.849 toneladas para 3.383 toneladas, um aumento de 18%. No embarque marítimo, a taxa de crescimento é de 213%, com aumento de 272 toneladas para 851 toneladas. “Como produtores, planejamos melhor, e consequentemente tivemos uma melhor temporada”, afirma um produtor. Dada a situação do ano passado, eles começaram a temporada introduzindo varias mudanças na produção, logística e comercio. Por exemplo, mais atenção foi dada no embarque marítimo do que no aéreo.

Os exportadores veem boas oportunidades para esta temporada, levando em conta a situação dos países vizinhos. “Nas ultimas semanas, o Peru tem exportado mais para os EUA, apesar da preferencia anterior de enviar para China”, explica um exportador. E o Chile parece estar ficando para trás com relação as estimativas. “Isso é muito importante, pois estamos otimistas com os preços para as semanas 48, 49 e 50”.

África do Sul: aumento no volume

A colheita começou em Junho. Os produtores querem preencher a janela no mercado entre a semana 37 e a 47, então as exportações vão continuar. A produção total para a temporada 2017/2018 é de 10.000 a 11.000 toneladas, um crescimento substancial comparado com as 5.869 toneladas colhidas na campanha 2016/2017. As exportações alcançaram 4.154 toneladas no ano passado, e a prospecção para esta temporada é de 8.000 toneladas.

Os produtores apontam que grandes volumes também exerce pressão nos preços. Embora as estatísticas oficiais apontam que a área de cultivo vai permanecer estável em 1.598 hectares, alguns especialistas dizem que já estão em mais de 2.000 hectares. As novas plantações se encontram principalmente no norte do país, onde a fruta pode ser cultivada graças as variedades que necessitam de pouco frio. Tradicionalmente, o cultivo se encontra no sul e oeste da região do Cabo.

A maioria das exportações são destinada ao Reino Unido, que conta com cerca de 60% de todas as exportações, seguido pela Europa com 30%. África (6%), Ásia (3%) e Oriente Médio (1%) são mercados pequenos. Graças ao final da temporada europeia, há grande demanda para as berries.

Austrália: mercado continua bom

Enquanto as áreas de cultivo no sul não iniciam antes de dezembro, as áreas de produção do norte estão no mercado desde junho. A temporada começa em Queensland e no norte de New South Wales. Apesar das chuvas nas ultimas semanas, há um bom mercado para a fruta. Os comerciantes reportam que os blueberries tem sido um dos produtos mais populares nos últimos meses.

De acordo com estatísticas da Associação de Produtores de Blueberry Australiano, 4.500 toneladas de blueberries são cultivados anualmente. Desse, 75% é comercializado como fresco para o consumo no mercado doméstico, enquanto 15% é exportado para Ásia e Europa e 10% vai para a indústria de processamento. A produção esta expandindo rapidamente e os produtores estão de olhos bem abertos para encontrar novos mercados. No final de 2015, as berries australianas ganharam acesso ao mercado indiano.

Fonte: Fresh Plaza


Categoria:

Internacional

Exibir comentários +

Deixe um comentário

O seu email não será publicado. Os campos obrigatórios são identificados.
Todos os comentários do site são moderados previamente. Se o seu comentário ainda não foi publicado, por favor, aguarde.