Notícias Nova substância dos blueberries pode tratar desordens de trato inflamatório

A Doença Intestinal Inflamatória (DII), causada por inflamação crônica no trato digestivo, pode ser debilitante e até mesmo fatal. Opções terapêuticas inclui a supressão da resposta imune, mas tratamentos que levam a cura completa ainda não estão disponíveis.

Várias plantas são conhecidas por conter ingredientes “bioativos” que podem aliviar doenças humanas. Esses “fitocomponentes” geralmente contém propriedades biológicas restaurativas como efeitos anticâncer, antioxidante e anti-inflamatório. Assim, o entendimento de como eles interagem com o corpo pode levar à estratégias de tratamento promissores contra as principais desordens imunológicas.

Recentemente, um time de pesquisadores da Universidade de Ciência de Tóquio descobriu um composto polifenólico derivado do blueberry que mostra efeitos imunossupressores notáveis e pode ser útil no tratamento das DIIs.

Esses cientistas, liderados pela Professora Chiharu Nishiyama, vem trabalhado nessa direção nos últimos anos para identificar novos componentes ativos em alimentos funcionais e entender seus efeitos no corpo. Seus esforços agora levaram ao sucesso: em seu último estudo, publicado no The FASEB Journal, os cientistas identificaram um componente polifenólico chamado “pterostilbene” (PSB) com fortes propriedades imunossupressoras – tornando-o uma opção terapêutica potencial para doenças inflamatórias crônicas, incluindo a doença intestinal inflamatória (DII). Este componente é muito similar a um outro fitocomponente conhecido por ter importantes efeitos medicinais, chamado “resveratrol” (RSV). O Dr. Takuya Yashiro, autor correspondente deste estudo, explica a ideia que levou à essa pesquisa: “o polifenol RSV é conhecido por ter efeitos imuno-modulador e anti-inflamatório notáveis em animais com úlcera de colite. Entretanto, investigamos a possibilidade de outros componentes estruturalmente similares ao RSV como um novo tipo de tratamento para a DII”.

Em pacientes com DII, o revestimento do trato gastrointestinal contém úlceras de longa duração causadas por inflamação crônica devido a uma resposta imune elevada no corpo. Isso envolve a produção excessiva de moléculas relacionadas ao sistema imunológico chamada “citocinas”. (embora respostas imune adequadas são intrínseca para conferir proteção contra patógenos e fatores ambientais, o excesso de resposta imune por levar à alergias e doenças autoimunes)

Dois tipos de células imunes, as “células dentríticas” (CDs) e as “células T” também estão envolvidas: no início de uma resposta imune, as CDs produzem citocinas inflamatórias e ativam as células T para iniciar uma resposta de defesa. Esses processos juntos formam uma via complexa que resulta em uma “hiper” resposta imunológica. Assim, para encontrar um composto efetivo que possa suprimir o sistema imune foi crucial testar nessa população de células imunológicas.

Para começar, os cientistas estudaram os efeitos de uma variedade de compostos derivados de planta na proliferação das células T mediadas pela CD. A pesquisa inicial os levou à PSB, que mostrou uma atividade imunossupressora mais forte do que outros candidatos. Quando foram mais a fundo, descobriram que o tratamento com PSB impede as células T de se diferenciarem em Th1 e Th17 (subtipos de células T que elevam a resposta imunológica) ao mesmo tempo que aumentam sua diferenciação em células T reguladoras (outro subtipo conhecido por inibir a inflamação). Também revelaram que o tratamento com PSB inibe a produção de citosina inflamatória da CD ao atenuar a atividade de ligação ao DNA de um fator de transcrição crucial PU.1. Quando testaram o PSB em camundongos com DII, descobriram que a ingestão oral de PSB melhorou os sintomas da DII. Dessa forma, o estudo confirmou que o PSB é um agente anti-inflamatório extremamente promissor no combate a DII. E não só isso, ele é facilmente absorvido pelo corpo, tornando-o um candidato ideal a uma droga.

Através dessas descobertas, os cientistas levaram à novas possibilidades para o tratamento de não somente da DII, mas também de outras desordens inflamatórias. O Dr. Yashiro conclui, “para a prevenção de doenças é importante identificar os componentes benéficos nos alimentos e compreender o mecanismo subjacente pelo qual as respostas imunológicas e a homeostase são moduladas no corpo. Nossas descobertas mostraram que o PSB possui uma forte propriedade imunossupressora, abrindo caminho para um tratamento novo e natural para a DII”.

Fonte: Fresh Plaza


Categorias:

Curiosidades | Estudo | Novidades | Saúde

Exibir comentários +

Deixe um comentário

O seu email não será publicado. Os campos obrigatórios são identificados.
Todos os comentários do site são moderados previamente. Se o seu comentário ainda não foi publicado, por favor, aguarde.