Notícias Vendas de blueberries dos EUA no momento atual

As vendas de blueberry dos EUA aumentaram nas primeiras três semanas de Março, principalmente os congelados que voaram das prateleiras.

Mas como o comportamento do consumidor vai evoluir a partir de agora é uma incógnita, já que o setor se adapta a uma economia de urgência.

O presidente do USHBC (U.S. Highbush Blueberry Council) e do NABC (North America Blueberry Council), Kasey Cronquist, diz que os dados da Nielsen mostram que a super fruta desempenhou seu papel nos carrinhos de compras dos consumidores em resposta ao COVID-19: “Os congelados já estavam 22% melhores, depois foram para 80%, e agora estão 117% superior”, diz citando as informações de vendas de varejo semanais até a semana de 21 de Março. “Os consumidores estão buscando as opções que são menos perecíveis, isto é, que vão durar”.

Essas taxas excederam o crescimento da fruta congelada de uma maneira geral, mas não foi a mesma coisa para os blueberries frescos, apesar de terem aumentado 24.7% na última semana.

“O que era para ser consumido pelo setor de food service foi para o varejo”, afirma. “O volume e a velocidade de produção está sendo movido para o fornecimento para os consumidores, e infelizmente o food service vem sendo colocado de lado”.

Ele acrescenta que outros formatos de blueberries, como os desidratados, liofilizados e os enlatados tem aumentado sua popularidade pelas mesmas razões.

Cronquist, assim como muitos na indústria, está esperando dados desta última semana para ver como o tráfico de varejo reduzido vai afetar as vendas de blueberry.

“No início houve uma aceleração e impulso de consumo, e agora estamos começando a ver o não retorno às lojas.

“Foi um ritmo notável de consumo, e o comportamento do consumidor de agora é o que estamos realmente tentando focar em entender”.

“O novo mundo que estamos todos enfrentando de baixo consumo, tem muito do que chamamos de low-touch delivery (entrega de pouco contato).

Cronquist explica que a temporada doméstica já está em andamento com estágios iniciais em estados como a Flórida, Califórnia e Geórgia. Os produtores no geral estão se adaptando a essa situação rápida de mudança.

Uma questão essencial é garantir que tenha suficiente mão de obra para colher a fruta e que essa operação cumpra com as regulações, regras de distanciamento social e boa higiene para que os trabalhadores evitem espalhar o vírus.

“Acredito que uma das primeiras coisas que o pessoal na agricultura entendeu foi a estabilidade da força de trabalho”, disse Cronquist.

Fonte: International Blueberry Organization


Categoria:

Estados Unidos

Exibir comentários +

Deixe um comentário

O seu email não será publicado. Os campos obrigatórios são identificados.
Todos os comentários do site são moderados previamente. Se o seu comentário ainda não foi publicado, por favor, aguarde.